Cobertura Jornalística - Semana Cultural 2016

 

Os alunos do curso de Jornalista do UNIFIEO participaram da Semana Cultural 2016 fazendo as Cobertura Jornalística do evento.
O evento aconteceu nos dias 24 e 25 outubro com encerramento do Festival Interclasses de Esportes no dia 29 de outubro.

 

Parabéns a todos os envolvidos!

           FOTOS          
SEMANAL CULTURAL 2016

 

 

 

 

Confira abaixo a Cobertura Jornalística:

 


Estética é saúde

Nos dias 24 e 25 de Outubro, aconteceu no Centro Universitário UNIFIEO a Semana Cultural. O evento tem como objetivo criar a interação dos estudantes com o público através de apresentações sobre temas que cada curso oferece. Estudantes e o público em geral puderam acompanhar a apresentação de cada curso. Das atividades que foram oferecidas, estivemos com as estudantes do curso superior de tecnologia em estética e cosmética que ofereceram uma revitalização da pele para os visitantes.
A revitalização é feita através de uma limpeza de pele, onde utilizaram sabonete, esfoliante e um creme hidradante para finalizar. A intenção da escolha do procedimento feito, foi, além de mostrar ao público a importância dos cuidados com a pele, mostrar também a importância de se sentir bem consigo mesmo. Para a estudante Thayna Lopes Batista (19), a estética vai além de cuidar da aparência física, é também muito importante para o lado emocional pois ajuda com a autoestima. Durante todo o procedimento, foi exatamente essa a ideia que ela passou aos visitantes. Leandro Fernandes Prado (21) foi um dos estiveram na sala de estética e deixou sua opinião sobre a experiência que teve: “Achei muito legal. Gostei da recepção e de como foram passadas as orientações de cuidados com a pele. Senti mais motovação para me cuidar mais”.
Para a professora responsável pelo curso Lilian Wakebe, este tipo de evento é importante para que o trabalho da estética seja apresentado ao público e para as alunas aprenderem a lidar e criar responsabilidade com o trabalho que desenvolvem com os clientes.
O curso de Farmácia também ofereceu uma mostra de cuidados com a pele. Além da parte de medicamentos, o estudante de farmácia pode também trabalhar com a cosmetologia, que é a ciência que estuda os produtos cosméticos, desde a preparação até a comercialização e aplicação de produtos. Esta foi a vertente do curso de farmácia apresentada ao público. No evento, os alunos apresentaram um creme hidratante para as mãos, desenvolvido pelo professor Denilton Costa. O creme de pimenta rosa a base de ureia e silicone foi feito para deixar as mãos macias e hidratadas. Para o professor Denilton, a semana cultural é de suma importância para os alunos, pois cria a oportunidade de colocarem em prática tudo que aprendem na teoria e também poder apresentar o curso de farmácia – e os demais do UNIFIEO – às pessoas que ainda não conhecem.

A Semana Cultural é uma tradição do Centro Universitário UNIFIEO. Todos os anos o evento abre suas portas não só para os estudantes, mas também para o público externo, que oferece a oportunidade de poder participar de uma forma direta e ter diversas experiências com todos os cursos que são oferecidos na universidade.

Sarah Khalaf Freihat

 

 

Semana Cultural

Entre os últimos dias 24 e 25, o Centro Universitário FIEO organizou a sua já tradicional Semana Cultural, em sua 28ª edição. Pela manhã e à noite, o Campus da Vila Yara recebeu alunos, professores e a comunidade externa em suas salas de aula, anfiteatros e salas digitais para apresentar mais de quatro dezenas de eventos e atividades das mais variadas áreas do conhecimento. Foram atrações relacionadas à Química, à Biologia, à Publicidade e Propaganda, ao Direito, entre tantas outras.
O Curso de Jornalismo do UNIFIEO participou da Semana Cultural fazendo a cobertura dos eventos. Os textos a seguir, que apresentam as principais atrações da 28ª Semana Cultural do UNIFIEO, foram produzidos pelos alunos do Segundo Semestre de Jornalismo.

 

FIEO apresenta Mostra de Campanhas Premiadas no Festival de Cannes

Uma das atividades realizadas durante a 28ª Semana Cultural do UNIFIEO foi a Mostra de Filmes/Campanhas Premiadas no Festival de Cannes, promovida pelo curso de Publicidade e Propaganda.
A Mostra, apresentada no dia 24, exibiu comerciais premiados no Cannes Lions 2016, que é a premiação de Cannes das melhores campanhas publicitárias de 2016. Dividida em inúmeras categorias, a premiação distribuiu neste ano 1.360 troféus, entre bronze e ouro. As agências brasileiras conquistaram 90 leões. O professor responsável, Marcos Ryo, diz que “Do bronze ao ouro são campanhas de grande relevância internacional. Todas elas poderiam estar em primeiro lugar. A arte e publicidade trabalham com muita subjetividade”.
A estudante de Jornalismo Érica Omori assistia ao evento e afirmou: “Achei super legal, nunca tinha visto metade desses comerciais. São bem inteligentes!”. Segundo Ryo, a importância e finalidade da atividade foi “trazer um pouco de consciência do que é o Festival de Cannes e apresentar os comerciais internacionais para os visitantes”.

Louise Lopes


A arbitragem nos dias atuais e seu funcionamento

Na manhã do dia 25, Clovis Antonio Maluf, advogado e professor do Centro Universitário FIEO, ministrou uma palestra sobre câmara arbitrária e qual a importância dela no direito e nas leis. Maluf contou a história de como a Câmara Arbitrária foi criada e como ela se fundamentou no direito, além de falar sobre os deveres que o árbitro tem que ter na câmara, e as diferenças da mediação/conciliação do judiciário e arbitragem. Professores do Unifieo do curso de Direito estavam no evento prestigiando o palestrante. Após a palestra, Clovis Maluf, ao ser questionado sobre o que a palestra sobre a Câmara Arbitrária irá ajudar na formação profissional dos alunos, disse: "irá ajudar muito, arbitragem é o futuro, estamos preparando os nossos alunos para o amanhã''.

 


Direito Penal marca sua presença na 28º Semana Cultural

Na noite do dia 24 houve o 1º Simpósio de Direito Penal e de Direito Processual Penal na atualidade com professores do UNIFIEO e convidados. Entre esses, havia um oficial da Polícia Militar, um delegado da Polícia Civil, um delegado da Polícia Federal e advogados.
No evento, os palestrantes explicaram a importância do Direito Penal na atualidade, onde se é utilizado mais e como é utilizado, a importância do ''compliance'' no direito, o direito penal dos inimigos e diversos outros temas na área penal.
Segundo um dos organizadores, Marco Antonio Frabetti professor do Unifieo, o resultado do simpósio foi proveitoso. ''Esse é o primeiro Simpósio de Penal que tivemos na instituição, estou feliz com o resultado pois foi muito satisfatório.'' Conversado também com a aluna Filhyanna, do 2º semestre de Direito, ela diz:''Achei o evento muito bom para a meu aperfeiçoamento profissional, apesar de só estar no segundo semestre ainda.''

 


O desenho como relaxamento mental

No último dia da semana cultural, houve a oficina de desenho com o professor Maazo Heck, de Publicidade e Propaganda e Design Digital. O professor disponibilizou um molde de gesso de um corpo feminino para que os alunos desenhassem na perspectiva deles, com luzes em volta, em cima, embaixo. ''O desenho é uma forma de relaxar a mente e o corpo, te livra do estresse, você se distrai e é um ótimo exercício para a concentração”, afirmou o professor Maazo. As alunas Ana e Juliana do 2º semestre de Publicidade e Propaganda estavam presentes no local. Para Ana, ''a experiência foi muito boa, até porque semestre que vem tenho aula com ele, foi bom para conhecê-lo também''. ''Eu adorei, não sabia que tinha tantas técnicas para se fazer um desenho perfeito'', concluiu Juliana.

Textos de Ananda Matias

 

 

Os desafios de uma nova indústria na semana cultural

Na última segunda-feira, durante a Semana Cultural realizada no Centro Universitário FIEO, o engenheiro e professor do curso de administração Carlos Sakuramoto, foi responsável pela palestra: A Industria de um Futuro Próximo, Industria 4.0 e Emprego 4.0, Sakuramoto utilizando-se de uma didática clara e objetiva pontuou os principais pontos da Quarta Revolução Industrial, a indústria conectada, eficiente e responsável.
A indústria da manufatura é tida como o futuro nas nações desenvolvidas, Alemanha, China, Coréia do Sul, EUA e Japão, criaram leis que incentivam esta indústria de alta tecnologia e eficiência, em uma de suas falas Sakuramoto deixa claro a posição do Brasil neste processo: “nosso país está, assim como toda América Latina perdendo competividade no mercado”, quando questionado sobre o excesso de automação é enfático: “esse é um caminho sem volta, o emprego do futuro será para o profissional capacitado e centrado, não existirá mais a figura do multifuncional em uma empresa”.
Dois pontos chave na mudança da relação homem/trabalho segundo Sakuramoto está no consumo consciente e na conectividade, uma vez que os jovens de hoje não querem arcar o custo da posse de um bem, mas sim compartilhar. A apresentação contou com um público restrito, para um dos expectadores, o estudante de educação física Matheus Boaretti, a palestra foi interessante: “apesar de ser um assunto distante da minha realidade profissional, a palestra além de ampla trata de assuntos que impactam toda a sociedade”.
Renato Oliveira Silva

 


Semana Cultural organizada no Centro Universitário FIEO

Nos dias 24(Segunda) e 25(Terça) de Outubro, foi realizada a Semana Cultural do Centro Universitário FIEO-UNIFIEO, em um evento que reuniu diversas atividades relacionadas aos cursos da instituição. Nos Laboratórios X e XI do Bloco Lilás, encontraram-se projetos bem interessantes dos cursos de TADS(Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas) e SI(Sistemas de Informação), alguns com Arduino, outros com NFC, outros de geolocalização, outros da área de economia compartilhada, de saúde, de gestão. Todos que foram conhecer ficaram extremamente satisfeitos. O primeiro grupo entrevistado foi o MOTUSFISIO, que desenvolveu o projeto de Área da Indústria para o Fisioterapeuta, como explica o líder do grupo André de Barros Albertini: ''É um projeto focado principalmente para fisioterapeutas que trabalham em Home Care, ou seja, eles vão até a casa dos pacientes, e nisso, nós estamos ajudando o profissional de Fisioterapia em relação à papelada que ele precisa levar de todas as consultas. O que acaba ocorrendo? Muitos papeis acabam se perdendo, acabam trocando as fichas dos pacientes. Então, nós queremos utilizar tudo isso para que ele tenha uma facilidade nessa movimentação de papelada e isso tudo estará incluso dentro de um aparelho que poderá ser um tablet, celular ou o que ele tiver à disposição. O que temos em mente é facilitar tanto a parte burocrática quanto a parte da consulta. Por isso estamos colocando em um lugar onde ele possa editar automaticamente para que não se preocupe tanto e possa dar mais atenção e cuidado ao paciente”, conta Barros. “Também colocamos um extra: caso o paciente tenha problema de comunicação ou deficiência na fala, implantamos um aplicativo onde o paciente que tenha essa dificuldade consiga responder por via de toque o problema que tem no corpo ou alguma dor.''

 
Outro projeto apresentado foi o do grupo ESTUFARIUM, liderado por Guilherme Farias de Oliveira, que explicou: ''Esse projeto é para facilitar a vida do pequeno agricultor, criando-se estufas, procurando visar o controle externo e interno do ambiente, luz, irrigação, sistema de ventilação, controle de temperatura e o proprietário ou dono de quem for adquirir o projeto consegue acessar de qualquer lugar essas informações através de um celular ou notebook''

 
O grupo REGAFÁCIL abordou sobre tempo, dinheiro e cuidado com plantio. Com a plantação que possuem, muitas pessoas hoje têm aquele desejo de ter a sua plantação regada ao seu jeito. Como a falta de tempo não permite, acaba gastando com mão de obra para outra pessoa cuidar, O integrante Lucas Doti Souza explica:''Nosso sistema tem como objetivo automatizar a parte de irrigação, reduzindo um pouco de tempo, liberando a pessoa para outras atividades ou se dedicar a outra parte de seu negócio. Um sistema barato onde a pessoa possa gastar em torno de R$ 400 R$ 500. Com esse investimento, ele monta toda a estrutura automatizada, e entregamos o sistema pronto.

O Grupo CONDOHELP desenvolveu o projeto para facilitar a vida de condôminos, ajudando a resolver problemas de condomínio, como disse o líder André Rocha:''Nosso foco são condomínios residenciais de casas, e não de apartamentos. Fizemos uma pesquisa onde pudemos ver muitos problemas que ocorrem, como grama alta, poste sem iluminação. O pessoal tem essa reclamação e precisa ligar para o síndico ou porteiro. Com a nossa idéia de um Website, o condômino poderá acessar a Internet e fazer a reclamação, preparando a ocorrência. Assim, a demanda já irá direto para a administração do condomínio, para que o propblema possa ser analisado e solucionado''.

A Coordenadora de ambos os cursos, Regiane Relva Romano, disse a respeito dos projetos apresentados: ''O objetivo é colocar em prática tudo aquilo que os alunos aprendem nos cursos de TADS e Sistemas. Ao final do curso são estimulados a desenvolver um TCC que envolva Engenharia de Software, Banco de Dados, Programação, Gestão, Documentação, de tal forma que eles possam sair para o mercado de trabalho totalmente preparados para enfrentar qualquer área de Tecnologia da Informação e principalmente, atender o consumidor”.

Renan Santos Silva

 


Patrimônio Cultural em discussão

No dia 25 de outubro, o Professor e arquiteto Fábio Bellini realizou uma palestra sobre Patrimônio Histórico, Cultural e Arquitetônico. Embora o palestrante tenha se atrasado cerca de 40 minutos, estavam presentes 20 alunos para prestigiar sua palestra.
Nos assuntos abordados em relação ao tema patrimônio cultural, disse Bellini que o patrimônio histórico e cultural são memorias e devem ser preservadas, o uso desse patrimônio é a única forma de fazer com que ele continue existindo, não é apenas algo físico são expressões de uma comunidade, expressões artísticas, a diversidade cultural humana pode ser considerada um patrimônio cultural e histórico. Esclareceu também que o tombamento de um patrimônio, embora seja um ato governamental é uma forma de preservação da história do local.
E qual é a maior importância de um patrimônio seja ele cultural, histórico ou arquitetônico? Bellini reponde “É a memória da história, da cultura, da coletividade, não é a coisa em si mas é a formação de um povo, a formação do coletivo. O que muitas pessoas acham é que patrimônio é apenas aquela coisa grandiosa mas não, patrimônio também é aquela coisa que está no cotidiano. Nós temos que olhar diferente, porque aquilo me conecta aos antepassados e me da uma opção no futuro, essa é a questão do patrimônio a história e as memória”.

Gabrielly M. Rodrigues

 

Novos falsos marketings e a comunicação integrada de marketing

Na noite de segunda-feira, 24, com participação de alunos e professores prontos para tirarem dúvidas, o professor Sérgio Marin, de Marketing e Mídia, ministrou sua palestra relacionada aos "Novos falsos marketings e a comunicação integrada de marketing".
Apesar do pequeno público interessado, Marin cumpriu o papel principal do marketing, sendo satisfazer as pessoas presentes em sua palestra. Com seu modo diferenciado de interagir, o professor tirou todas as dúvidas e explicou o tema trabalhado com exemplos do dia a dia da sociedade, especificando sempre os quatro P's imprescindíveis do Marketing, sendo eles: produto, praça, preço e promoção. E deixa claro: "onde existe produto, existe marketing".
Os falsos marketings não são reconhecidos facilmente, segundo ele. "O boca a boca é também divulgação de algo, mas não do marketing. Pois não há um produto em si, só mais um diálogo". Como a mídia, que para este serviço não é o meio de comunicação perfeito para se usar, mas sim uma ferramenta para ligar os "gostos" uns dos outros.
Um dos exemplos dados pelo professor referente aos falsos marketings foi em relação aos patrocínios de seu time de futebol. "O Palmeiras carrega na camisa o nome Crefisa. Aquilo não é um produto, não tem praça e promoção, apenas preço. O marketing é um combo que possui estes 4 P's e tem a cara do consumidor. Crefisa é um banco e não tem a identidade de alguém."

Natália dos Santos Soares

 

Química e Direito em prol da Justiça

No dia 24, no Anfiteatro do bloco verde às 19h, foi apresentado pelos alunos do 4º semestre de Direito o Tribunal do Júri, no qual foi realizado uma simulação do julgamento do Caso Yoki, que ocorreu entre 19 e 20 de maio de 2012. “O caso foi escolhido por ter grande repercussão na mídia e não ter sido julgado ainda”, disse o professor Marco Antonio Frabetti.
Na simulação do caso, a empregada do casal foi a única testemunha. Foram apresentados seus depoimentos e o depoimento da esposa, Elize Araújo Kitano Matsunaga, na época do crime com 30 anos. Os advogados da família Yoki tentavam convencer o juiz e o júri de que foi brutalmente planejado o assassinato de seu cliente, Marcos Kitano. No final da simulação do julgamento Elize Kitano foi indiciada por homicídio qualificado, previsto no artigo 121 do Código Penal Brasileiro.
Já no dia 25, no laboratório de Paleontologia, os alunos de química do 2º e 3º semestres demonstraram como a química faz parte da perícia criminal. Eles levaram um perito do estado para tirar duvidas. “Os alunos se identificam com essa área, inclusive um dos alunos que está apresentando já trabalha com isso.”, disse a professora Marcia Helena Biaggio.
Também apresentaram um caso de homicídio e realizaram uma dinâmica com as pessoas que estavam assistindo a palestra, onde um professor era assassinado em um Motel e os participantes da dinâmica tinham que solucionar o caso diante das provas encontradas no local e das informações colhidas dos suspeitos envolvidos no caso.

Arielle Gonçalves

 


Auriculoterapia, uma medicina milenar

Os alunos do curso de Fisioterapia e o professor responsável Oswaldo Pelozo Júnior demostraram uma técnica que chama-se Auriculoterapia. Trata-se de uma técnica milenar chinesa que é uma ramificação da acupuntura e que tem o tratamento baseado por meio de estímulos nas orelhas. Por meio de estímulos em pontos específicos, correspondem a partes e órgãos específicos do corpo.
A aluna Fernanda do 3º ano de Fisioterapia afirmou: “Esta técnica é muito eficaz para aliviar dores e infecções, muitas pessoas usam a auriculoterapia para emagrecimento. Tem um ponto que é o da ansiedade: se você apertar aquele ponto específico ficará mais relaxado.”
Érica Keiko Omori, estudante de jornalismo, disse: “Minha família tem uma clínica de acupuntura, mocha, massagem terapêutica. Faço acupuntura desde os meus nove anos, gostei das alunas porque foram atenciosas e precisas para explicar mais a fundo.”

Débora Antunes

 


Pedagogia realiza oficina sobre Braille

No corredor principal do bloco amarelo do UNIFIEO, os estudantes tiveram a oportunidade de conhecer de perto como funciona o Braille e interagir aprendendo a escrever nesta linguagem, usando os materiais chamados de Reglete e Punção. Também havia exposto o alfabeto e livros adaptados.
Ao serem questionadas sobre a comparação da situação no recebimento de um aluno deficiente visual na escola pública e na particular, as professoras Sandra Kida e Helenice Muramoto, organizadoras da Oficina de Braille, dividem a mesma opinião: "A escola particular escolhe receber ou não o aluno, enquanto na pública, a lei de inclusão do estudante se tornou obrigatória", diz Sandra.
"A escola particular vende serviços educacionais e só algumas escolhem realmente abraçar a causa. Já a pública, possui o dever de assegurar os direitos do aluno deficiente visual", afirma Helenice.
Algumas instituições possuem salas de recursos para assegurar a aprendizagem do aluno deficiente visual e o treinamento adequado para o professor.


Pietra Ianca

Semana Cultural UNIFIEO 2016

Dentre tantos cursos e opções para visita e ampliação de conhecimento durante a Semana Cultural, em uma das salas reservadas para o curso de Ciências Biológicas encontravam-se alunos de diversos semestres deste curso mostrando seus conhecimentos e convidando os visitantes a participar com eles de experiências como: teste de RH e ABO, teste de olfato, analise do tecido do fígado de um rato e os compostos do cigarro.
A Coordenadora de Pesquisa da UNOLAB e Professora de Saúde Pública, Saúde Ambiental e Primeiros Socorros Ligia Cristina Fonseca Lahoz Melli, falou um pouco sobre o trabalho feito com os alunos e explicou como funciona teste de RH e ABO. Eles são feitos pelos próprios alunos e consiste em tirar uma pequena amostra sanguínea, assim como nos testes de glicemia, e depositar três gotas em uma lâmina e então com a ajuda dos reagentes que os alunos aplicam sobre as gotas de sangue é possível, em poucos minutos, saber se o sangue é tipo A, B, AB ou O, seja ele positivo ou negativo. A aluna do 7º semestre de Ciências Biológicas, Flávia Andressa, contou que os alunos responsáveis pelo teste de RH e ABO tiveram um treinamento para poderem fazer os testes em quem visitasse e se interessasse em saber seu tipo sanguíneo.
Outro teste feito no mesmo ambiente foi o do olfato. Os alunos que encaminhavam para esse teste, explicavam como funciona o olfato e qual a importância dele. A aluna do 3º semestre de Ciências Biológicas Patrícia Cristina dos Santos conduziu uma explicação sobre o olfato e em seguida foi feito um teste com 17 amostras olfativas diferentes para testar a memória olfativa dos visitantes, tentando descobrir se os cheiros traziam lembranças boas ou ruins para eles.
As alunas Jéssica Caroline Noberto e Angélica Brückner, 2º semestre de Ciências Biológicas, apresentaram um trabalho que abordou o abandono de animais, principalmente cães e gatos e o quanto isso pode afetar a saúde dos próprios animais e a saúde humana. Mencionaram que os animais não vacinados e não castrados que vivem na rua podem transmitir doenças como a raiva e a leishmaniose e isso sem contar a reprodução deles que pode ir de 12 filhotes por casal no primeiro ano a mais de 80 milhões no décimo ano. Foi divulgada as informações de uma ONG na cidade de Osasco que recolhe esses animais da rua e tenta dar a eles algum abrigo – a ONG Projeto Mi Leva – e que castra e vacina os animais para uma possível adoção. No final das explicações houve uma pequena oficina para montar o seu chaveirinho ou porta retrato no formato de uma patinha de cachorro. Quem passou por ali pode levar para casa como uma recordação.

Angela Cristina Lavagnolli

 

Maratona de Programação em destaque

Organizada especialmente para alunos de Engenharia da Computação, Sistemas da Informação, Ciência da Computação e Análise e Desenvolvimento de Sistemas ocorreu nesta terça-feira, 25 de outubro, a segunda maratona de programação realizada dentro do Centro Universitário FIEO, Campus Villa Yara.
Com o objetivo de testar o conhecimento e a lógica dos alunos, a maratona consiste em diversas equipes montadas pelos próprios estudantes competindo entre si. O objetivo a ser alcançado é a resolução de diversos problemas construindo programas, que de acordo com a professora responsável Andrea Macchion são programas clássicos de maratonas e bem presentes nas aulas, apenas reformulados e com informações diferentes.
Como informado pela professora, houve premiações para primeiro, segundo e terceiro lugar, com medalhas de ouro, prata e bronze. Além das medalhas, o Centro Universitário FIEO disponibilizou kits de canetas, squeezes, camisetas, estojos etc para os vencedores.
Os vencedores foram as equipes: "Compilo até você", "SóVai", e "Engenheiros do Tahiti" em primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente.

Vinicius Ciongoli

 

Bolsistas do PIBID apresentam projetos

Um dos projetos apresentados durante a Semana Cultural foi o realizado pelos bolsistas do PIBID (Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência). O PIBID é um programa realizado pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento Pessoal de Nível Superior) e disponibiliza bolsas a alunos de licenciatura. O objetivo é inserir os bolsistas nas escolas da rede pública de ensino, trabalhando com alunos do ensino médio, entre 14 e 16 anos.
De acordo com a professora Luciana Lellis, coordenadora do curso de Química do Centro Universitário FIEO, o programa visa a ensinar ambos os lados, tanto os estudantes de licenciatura que precisam aprender o funcionamento de um escola quanto para os alunos de ensino médio que aprendem na prática e com jogos aplicados, como por exemplo Super Trunfo Químico e Banco Imobiliário Químico.
O Centro Universitário FIEO participa do programa nas áreas de Ciências Biológicas, Química, Educação Física e Pedagogia.

Vinicius Ciongoli

 

 

Dinâmica de Recursos Humanos

Durante a Semana Cultural, o curso de RH apresentou temas como Psicodrama e dinâmicas de RH. Psicodrama trata-se de psicoterapia de grupo em que os pacientes escolhem os papéis que vão desempenhar na dramatização de uma situação com forte carga emocional, o que dá ao terapeuta a oportunidade de apreender os sintomas que afloram no relacionamento entre os participantes. As palestras oferecidas pelo curso de RH encheram a sala e havia alunos em todos os bancos, no chão e até do lado de fora da sala. Conversamos com o Professor Marcelo, que dá aula de Psicologia Emocional no curso de Recursos Humanos e Psicologia no curso de Direito: “Hoje temos alunos de todos os semestres se apresentando, haverá dinâmica de grupo e alguns alunos recitarão poemas e haverá dança”, informou.

Érica Omori

 

Engenharia faz ponde de palito

Dentre as diversas atividades abordadas na programação da Semana Cultural, estavam os Projetos Integradores, com o tema maquetes de pontes de palito. Oganizado por alunos do 2º semestre de Engenharia Civil da Universidade, as maquetes consistiam em dar ao público uma noção da importância das estruturas utilizadas em uma ponte para que ela possa interligar ao mesmo nível pontos não acessíveis, separados seja por rios, vales, ou quaisquer outros obstáculos, sejam naturais ou artificiais.
Marcos Pereira, professor e coordenador do curso, diz que já havia realizado projeto semelhante em outra universidade na qual também leciona e, devido ao sucesso atingido, resolveu implantá-lo também no UNIFIEO: "Acho muito interessante a atividade. Após obter ótima aceitação em outro centro ondeu dou aula, resolvi trazê-lo para instituição", conclui.
Fernando de Oliveira, 22, aluno do curso de Engenharia da Computação, ficou admirado com a apresentação: "Gostei bastante da mostra, pois além de ter uma certa relação com a minha área, pensando em automação e eletrônica, nos dá uma real dimensão de como a engenharia é importante para a sociedade de um modo geral. Fiquei impressionado com a ponte que carrega pesos, ela era capaz de suportar até 28kg.", afirma Fernando.

Daniel Santi

 

 

Futsal também é cultura

Dentre as diversas atividades abordadas na programação da Semana Cultural esse ano, estava o festival interclasses de esportes, campeonato de futsal masculino, realizado no ginásio de esportes da instituição.
Composto por 16 equipes de diversos cursos, divididos em duas chaves, em um sistema de mata-mata, o torneio prendeu a atenção dos expectadores presentes na quadra, com confrontos emocionantes e bastante equilibrados. Na segunda (24), ocorreram as partidas de Oitavas de Final, terça, as Quartas. Os duelos de Semi-Final, terceiro colocado e finalmente a tão aguardada decisão do festival está marcada para sábado, dia 29.
Everton Alves, 24, estudante do curso de Gestão Comercial e diretor de esportes da Atlética Geral Unifieo (time de futsal da FIEO), conta como partiu a iniciativa de realizar o torneio: “Devido a proximidade que temos junto à reitoria do Centro Universitário por conta da Atlética, tivemos a iniciativa de propor a realização do campeonato, e estamos felizes por tudo ter dado certo, estamos superando as expectativas”, explica Everton.
O campeonato tem atraído o público em geral. Angélica Lima, 18, cursando o 2º semestre de Direito, acompanha todos os jogos: “Achei uma ideia bacana, um jeito diferente de poder aproximar o pessoal de cursos distintos e ao mesmo tempo incentivar o esporte.”, afirma, entusiasmada, a jovem estudante.

Daniel Santi

 

De olho na vida

Na última segunda-feira, 24, o Centro Universitário FIEO deu início à Semana Cultural. Com dois dias de atrações, a exposição “De Olho Na Vida” foi destaque, feita por estudantes de Biologia e organizada pela professora Miriam Mitsue Hayashi. No Laboratório de Botânica e Zoologia, os alunos se dividiram para explicar sobre diversos temas: fósseis, fungos, a evolução das plantas, zoofarmacognosia – a farmácia natural dos animais –, tartarugas, cobras, morcegos, borboletas e até mesmo falcoaria.
A mesa de paleontologia, apresentando especialmente fósseis de mesossauros – pré-dinossauros que viviam entre 250 milhões e 290 milhões de anos atrás –, é o tema da tese de conclusão de curso de Stefani, que cursa o 8º semestre. Aos 27 anos, a futura bióloga já estudou mais 600 fósseis do acervo da instituição.
Simoa, 73, avó de uma aluna, se encantou com o trabalho: “Gosto muito dessas coisas. Adorei”, afirmou. Entre o público diverso também havia crianças e professores de outras áreas. O professor Ernesto Sílvio Rossi Júnior, que leciona a matéria de estatística no UNIFIEO há 27 anos, elogiou a desenvoltura dos alunos, que, segundo ele, souberam organizar o espaço e utilizar muito bem de artefatos visuais nas explicações.

Ingrid Maglio


Reformas em debate

Aconteceu no dia 24 de Outubro no Centro Universitário FIEO – UNIFIEO em Osasco, dentro da semana cultural, um debate da reforma trabalhista, organizado pelo curso de Comércio Exterior e o curso de Logística.
Os temas principais discutidos foram a alegação que a CLT dos anos 40 precisa ser atualizada e a flexibilização da jornada de trabalho, banco de horas, parcelamento de 13°, tempo de almoço etc.
As conclusões gerais do debate foram que a CLT está em constante mudança, e que se for para melhorar os direitos do empregado e do empregador deve permanecer em busca de melhoras. Além disso, os debatedores também acreditam que a flexibilização não tira o direito do trabalhador, pois isso é proibido até por emenda e, como disse o advogado trabalhista Dr. André: “Reforma não significa precarização, sou contra a precarização do trabalho”.
A estudante de Comercio Exterior Fernanda disse: “Nunca me imaginei em uma palestra sobre reforma trabalhista, mas foi interessante ver o que estão fazendo com o direito do povo e quase ninguém está a par da situação”.

Lucas Straioto